Deputada Rachel MarquesDeputada Estadual Rachel Marques

Mais Notícias

10/08/2017 | Assessoria de imprensa

Rachel Marques homenageia Frei Tito de Alencar

Rachel Marques homenageia Frei Tito de Alencar

A deputada Rachel Marques (PT) informou, no primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (10/08), que deu entrada no requerimento para a realização de homenagens póstumas a Frei Tito de Alencar Lima. A homenagem é em alusão aos 43 anos da morte dele. “Frei Tito é um exemplo de luta por justiça, liberdade e pelos direitos humanos do nosso povo”, afirmou.

A parlamentar, que preside a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da AL, lançou ainda uma carta aberta, a ser apresentada para o secretário de Cultura de Fortaleza, Evaldo Lima, solicitando a desapropriação e tombamento da casa onde morou Frei Tito, do nascimento aos 12 anos de idade.

A ideia, conforme explicou, é transformar o imóvel em um espaço de resgate da memória de Frei Tito para as gerações futuras. “Precisamos que nossos jovens saibam quem é Frei Tito, um símbolo de resistência opressão, e conhecer a história, não apenas dele, mas do Brasil”, assinalou.

A carta aberta foi assinada também pelo coordenador Especial de Políticas Públicas dos Direitos Humanos do Gabinete do Governador, Demitri Nóbrega Cruz; pela presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Fortaleza, Larissa Gaspar; pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB/CE), Deodato Ramalho; e pelo presidente do Grêmio João Nogueira Jucá, Caio César Marques.

Rachel Marques destacou ainda ações voltadas para o tema Memória e Verdade, que serão promovidas durante todo o mês de agosto pelo Governo do Estado, por meio do Grupo de Trabalho Memória e Verdade.

A programação, ainda de acordo com a petista, contará com o batismo das salas de aula do Colégio Liceu do Ceará com nome de ex-alunos liceístas que lutaram contra a ditadura militar. A ideia surgiu do Grêmio Estudantil João Nogueira Jucá, membro do Grupo de Trabalho Memória e Verdade.

Em aparte, o deputado Carlos Felipe (PCdoB) elogiou o discurso de Rachel Marques e observou que as pessoas “ignoram ou querem ignorar que houve uma ditadura no Brasil, com torturas e mortes”. “Temos que reverberar esse seu discurso e essas ações voltadas para memória e a verdade, pois as novas gerações precisam saber”, disse.

Foto: Paulo Rocha
Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa