Deputada Rachel MarquesDeputada Estadual Rachel Marques

Mais Notícias

10/01/2018 | Assessoria de imprensa

Comitês se espalham por Fortaleza e já são mais de 20 núcleos

Comitês se espalham por Fortaleza e já são mais de 20 núcleos

O núcleo de base do PT Casa Vermelha junto a movimentos populares têm como meta constituir comitês em todos os bairros da capital

O núcleo de base do PT de Fortaleza “Casa Vermelha” deu início à criação de pelo menos 20 comitês em diferentes bairros da capital cearense. Ao lado de movimentos populares e outros partidos de esquerda, os comitês começaram a funcionar em casas de militantes e moradores que atuam em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato.

De acordo com o coordenador do núcleo e vereador Guilherme Sampaio (PT), inicialmente foram criados dez comitês, ideia que logo se espalhou pela região e contou com apoio das lideranças para transformar suas casas em núcleo de ativismo.

“Agora, a nossa meta é um comitê por bairro. Aqui em Fortaleza temos 118, mas estamos muito animados porque as pessoas têm nos procurado. Temos um kit com adesivos e também realizamos debates e conscientização das pessoas”, explicou o vereador e líder da bancada do partido.

Um dos focos das ações são moradores que, mesmo não possuindo vinculação partidária, sentiram na pele os efeitos do golpe e não admitem a tentative de impedir a candidatura de Lula como parte desse processo golpista.

“Não atuamos junto só à militância, mas com todos os cidadãos que se identificam com as políticas e a história de Lula. Nossa tarefa é estimular isso para nos fortalecermos lá na frente. Então, os movimentos espontâneos são muito importantes. O PT de Fortaleza, o PT do Ceará e movimentos populares fecharam uma agenda que tem início no dia 13 com o lançamento do bloco Tô com Lula. No dia 15, vamos realizar uma plenária na sede municipal e, dias 23 e 24, a vigília em frente à Justiça Federal”, afirmou o parlamentar.
Comitês Populares

Os Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato à Presidência da República são uma articulação com o objetivo de envolver os movimentos sociais, populares, sindicais, artistas, sociedade civil e toda militância petista, assim como os partidos do campo democrático e popular.

“Desde o golpe sofrido após o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, é preciso organizar a classe trabalhadora e setores médios da sociedade para a manutenção do processo democrático”, define a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

Fonte: Da Redação da Agência PT de Notícias